CONFIRA

Ministério da defesa da Argentina desclassifica

 


Caso Bariloche, o qual ocorreu em 31 de julho de 1995. O número do arquivo é 2020-60053899-APN-DNAIP # AAIP, datado de 9 de setembro de 2020, da Lei 27275 de Acesso à Informação Pública.

Desclassificação oficial do governo da Argentina de um caso ligado ao fenômeno OVNI.

Desenvolvendo intensa campanha de solicitação de Acesso à Informação Pública perante a sociedade, por meio da Lei 27.275, que habilita os cidadãos a solicitarem informações de interesse de qualquer órgão do Estado.

Realizava um voo médico, pilotado pelos comandantes Juan Domingo Gaitan e Rubén Cipuzak, foram as principais testemunhas do episódio. O evento foi registrado pela Torre de Controle onde se encontrava o Chefe do Aeroporto, Subificial Daniel García, gerando comunicações entre controladores de tráfego aéreo e pilotos, e também foi observado por múltiplas testemunhas e pessoal do serviço meteorológico e de pista.

Gravação da Torre de Controle, os depoimentos no dia dos fatos ocorridos no aeroporto de Bariloche das principais testemunhas e o processo com os correios eletrônicos correspondentes de investigadores civis perguntando sobre o caso, originando e dando início ao processo 5374181 de 9 de agosto de 1995.

Através de notificação emitida no dia 6 de julho deste ano, através do Sistema de Processamento à Distância (TAD) através da nota NO-2020 -42399784-APN-IG # FAA emitida pelo Brigadeiro Inspetor-Geral, Roberto Alfredo Orlando, do Inspetor-Geral da Força Aérea Argentina; com sua nota embutida correspondente NO-2020-42328998-APNSEGE # FAA emitida pela Secretaria-Geral da Força Aérea, que contém o pdf como um arquivo embutido. “ANEXOS Resposta ao caso BARILOCHE.


FONTE: OVNI HOJE

Postar um comentário

0 Comentários